GRANDES LIÇÕES DA NATUREZA PARTE I – A METAMORFOSE DAS BORBOLETAS

Inventamos, minha parceira Adriana e eu, de estudar os bichos de jardim com nossos alunos ( para quem não sabe, sou professora e trabalho com crianças de 5 anos ). Além de montar um terrário, estamos pesquisando os jardins da própria escola, uma unidade do SESI que também é clube. Os jardins de lá são lindos e enormes. E olhando daqui e dali, achamos, entre outros bichinhos, muitos casulos de borboletas. Aprender sobre esses bichinhos está sendo um grande aprendizado para minha vida. Penso que quando a gente não se entende mais em pensamentos e práticas demasiadamente humanas, resta lembrar que somos apenas parte da natureza, e que ela, a natureza, explica tudo. Basta olhar.


Os pequenos pesquisadores caçando casulos debaixo dos bancos

A borboleta, invertebrado da classe dos lepdópteros, deve ter surgido a cerca de 70 milhões de anos atrás. É um bichinho que causa grande fascínio por sua capacidade de transformação. Depois de se reconhecerem pelas cores e formatos das asas, machos e fêmeas flertam, cruzam, e a fêmea deposita seus ovos em uma folha, deixando-os lá e indo borboletear em outros cantos por aí. Se as condições climáticas estiverem favoráveis, a larva ( lagarta ) vai sair do ovo. Senão, ela espera. E espera, espera, espera… Até conseguir nascer. Isso é uma coisa interessante para se aprender com os embriões de borboletas – a espera e a sensibilidade às condições do ambiente. Embrião apressado é lagarta morta.

E quando nasce, a lagarta nasce voraz. Devora a própria casca do ovo, e é capaz de comer uma planta com o triplo de seu tamanho em poucos minutos. Talvez porque a lagartinha, em sua sábia programação biológica, sabe que a maior responsabilidade de ser lagarta é a de extrair do ambiente o máximo que conseguir guardar em si mesma, para que consiga ficar forte depois. A vida da lagarta, que pode durar de meses até um ano, é andar por aíe se alimentar. Como acontece com todos os animais, ela está sujeita ao ataque de predadores. Por isso, ela guarda em si uma substância ácida e fedida que pode queimar, desagradar e afungentar os bichos que tentarem devorá-la. E não hesita em usá-la quando necessário. Espertinha, essa menina.

Durante essa fase, a lagarta troca de pele várias vezes. Imagina o que aconteceria se ela resistisse em abandonar a velha pele… Iria explodir apertada dentro de uma casca que já não lhe serve mais. É que as lagartas, como agente, crescem muito. E quando a gente cresce, deixa pra trás um pedaço de si mesma, para poder ganhar novas formas e cumprir o ciclo da vida. A lagarta, mais uma vez espertinha, não perde tempo quando está de casca nova. Começa a comer mais e mais, até crescer e ficar enorme, forte, gordinha e pronta pra virar borboleta.


Lagarta, já grande, se arrastando embaixo do banco, numa foto horrorosamente desfocada

Fiquei pensando, como a lagarta sabe que é hora de se pendurar, tecer alguns fios de seda e começar a montar um casulo? Será que ela escuta um sinal, sente alguma dor, tem alguma alucinação?


Casulo de borboleta, também chamado pupa ou crisálida, em fase inicial de formação

O fato é que, na hora certa, nem antes nem depois, ela procura um lugar seguro, muito seguro para iniciar seu processo de reclusão. Nesse momento, ela perde todas as pernas, e fica incapacitada de andar. Troca de pele uma última vez, enquanto vai tecendo seus fios. Alguns lepdópteros se enterram, ou constróem uma espécie de casinha com gravetos e fios. E pronto: ela se fecha lá dentro, e vira uma pupa ( ou crisálida, ou casulo ).

Lá dentro, nem eu e nem as crianças conseguimos descobrir direito o que acontece. Tivemos algumas informações vagas, mas saber direitinho o que acontece, não conseguimos não. Talvez porque não seja mesmo da nossa conta. Se a lagarta se fecha em pupa, é porque quer ficar sozinha e isolada do mundo, em total repouso, trocando seus tecidos e se preparado para virar uma outra coisa, totalmente diferente da lagarta. E é uma coisa que ela só pode fazer sozinha, quieta e em segredo.


Casulos de todos os tipos abrigados debaixo de um quiosque

As crianças me perguntaram se ela sente dor enquanto se transforma em borboleta. Não achei a informação correta, mas respondi a elas o que sabia: todo processo de transformação costuma ser dolorido, e quanto maior a mudança, maior a dor e maior o prazer depois de terminado. E olha que não existe mudança maior do que, de uma lagarta, um bicho rastejante, curioso, lento e pesado, virar uma borboleta, tão leve, tão bonita, tão… Tão.


Marimbondos que, junto com morcegos e pássaros, são um dos piores inimigos dos casulos de borboletas

O lugar onde fica o casulo é fundamental para a sobrevivência da borboleta. Lá, a borboleta vai ficar reclusa de uma semana a um mês; portanto, ele tem que estar bem protegido. Em nossas andanças, vimos um casulo ser atacado por um bando de marimbondos. As crianças ficaram apreensivas, mas, depois de investir ferozmente contra o casulo, eles foram embora. Não conseguiram derrubá-lo nem penetrá-lo. Aíque fomos entender como realmente é importante que a lagarta espere o tempo que for necessário até poder se fechar em pupa. Tudo em sua hora… Sem ansiedade nem pressa.


Crianças observando um casulo aberto de borboleta

Não tivemos oportunidade de observar um casulo abrindo, e nem os momentos iniciais da borboleta adulta. Mas lemos e aprendemos que, quando finalmente está pronta para sair, ela vai abrindo o casulo devagar. Este esforço de abrir o casulo éfundamental para que ela se fortaleça o suficiente para poder voar depois. Ela sai com as asas molhadas e envoltas em um líquido gosmento. Por isso, precisam ficar no sol secando, esticando as asas. Lemos que o esforço que elas fazem para esticar as asas é enorme, mas necessário. É que nascer, ou renascer, é mesmo difícil.

Depois… As borboletas começam a voar. São bichos bonitos, lindos, uma pintura em forma de bicho. Causam encantamento imediato. Dizem algumas crendices que onde a borboleta pousa, leva sorte e sorrisos. Ao contrário de suas irmãs mariposas, elas têm hábitos diurnos e amam as cores e sabores das flores. Por suas antenas, conseguem sentir cheiros e gostos. Ajudam a levar material genético de uma flor para outra, e enfeitam qualquer jardim.

A principal razão da vida da borboleta adulta é se reproduzir para reiniciar o ciclo – coisa que a lagarta não pode fazer. E, olha sóque interessante: a maioria das borboletas, depois de passar cerca de um ano ( em alguns casos, bem mais que isso ) se transformando, não vive muito mais que duas semanas. Duas semaninhas só. Algumas duram apenas três dias. Pouquíssimas espécies conseguem sobreviver por uns seis meses… Mas não muito mais que isso.


Claro que as crianças ficam loucas quando vêem borboletas, saem correndo desesperadas atrás delas e espantam as coitadas, e por isso fica difícil fotografá-las. Mas fica uma aí de presente.

Essa última informação deixou as crianças desoladas. É difícil para nós, seres humanos perseguidores de ideais de beleza, leveza e felicidade parecidos com as asas das borboletas adultas, compreender porque temos que ficar tanto tempo lutando com nosso crescimento para depois aproveitar tão pouco a vida. Disse a elas o que pensava – errados somos nós, certa é a natureza. Aproveita-se a vida sempre, inclusive nas fases de lagartas e isolamento. Tudo é uma questão de ponto de vista.

A verdade é que estudar as borboletas me fez ganhar uma simpatia tremenda por esse bicho que antes era insignificante para mim – a lagarta. É que na verdade, o grande barato da coisa não éo final, mas o durante. O mais divertido, o que mais ensina, o que é mais fascinante não é ver uma borboleta voando, mas acompanhar todas as mudanças pela qual ela passa para chegar até lá. Todo processo de transformação envolve alimentar-se; envolve se sensibilizar; envolve cautela e percepção do ambiente; envolve lidar com pequenas mortes e mudanças; envolve tomar a decisão de se proteger; envolve silêncio, reclusão, paciência; envolve espera e envolve esforço. Sem isso tudo, o prazer de ser borboleta não se concretiza.

Olhar um casulo aberto é triste e feliz ao mesmo tempo. Sei lá, dá uma sensação de missão cumprida e sonho acabado. Mas é só olhar do lado pra ver uma outra largartinha começando tudo de novo. E aí a gente se dáconta da maior beleza de todas.

“Na natureza, as histórias são assim: voltam pro começo quando chegam no fim.”

73 Responses to “GRANDES LIÇÕES DA NATUREZA PARTE I – A METAMORFOSE DAS BORBOLETAS”

  1. Shirley Pasini says:

    Ameeiii
    muito obrigada, vai ser muito útil, vou usar no meu TCC.( Curso de acaonselhamento familiar)

  2. Arcelio Ramos says:

    Paz! O mesmo Deus que criou as borboletas é o que lhe deu sabedoria e inspiração para desenvolver este projeto e escrever estas conclusões. Você abençoou a minha vida e certamente a de muitos outros. Parabéns.

  3. Luciana Lima says:

    Já tinha lido esse texto a algum tempo quando estava fazendo um trabalho na faculdade sobre insetos. Hj precisando de falar na igreja sobre a transfomações que as pessoas sofrem durante a vida, lembrei dessa lição.
    É simplismente divina! Essa história merece sempre ser lembrada… vc foi muito sútil nas palavras.
    Beijos,
    Luciana

  4. ROGERIA ALVES LIMA says:

    OI ACHEI MUITO INTERESSANTE SEU PROJETO, TAMBÉM ESTOU INICIANDO O MESMO PROJETO COM MEUS ALUNOS DE 4 E 5 ANOS.
    SUCESSO….

  5. Ana says:

    Simplesmente amei o seu texto sobre as borboletas!

  6. Juju says:

    Menina que postagem mais linda…amei amei amei, parabéns espero ver mais posts como esse.
    beijos
    juju

  7. Hanna Stael says:

    Adorei o seu site! Estava procurando informações sobre lagartas e borboletas para compor um texto e vim parar aqui. Você é uma professora daqueles de verdade, de sentimento, de competência e amor. Deus te ilumine sempre!
    Bjs.
    Hanna

  8. Talita Keite says:

    Qual a importância das Borboletas,O habitat delas e o Nicho.
    Se poder me mandar logo agradeço,pois sou do 7°ano e é uma pesquisa escolar e tenho q entregar segunda-feira.

  9. HELOISA says:

    AMEI ENTREI PARA AJUDAR MINHA NETA A FAZER UM TRABALHO SOBRE A METAMORFOSE DA BORBOLETA E AQUI ACHEI MUITAS DICAS OBRIGADA.BJS HELOISA

  10. Vanderlei Framil Melo says:

    No começo naa chamativo apenas uma larva com muita fome e sem muitas escolhas a não ser alimentar-se muito para se manter segura. Em um determinado momento começa a sofrer certas transformações cujo o ato chega leva-lá ao casulo onde se encontra em plena reflexão, ficando sozinha por muito tempo! E aí um pelo dia com muita vontade de viver seu ciclo que é a vida de liberdade e beleza saí para fora levando sua beleza e sua ternura para a continuidade da vida…

  11. teteiia says:

    otimo adorei melhor ler do que escrever ne

  12. Maria Aparecida Ramos says:

    Gostaria de conseguir uma informação , tenho um casulo no meu pe de rosa .
    Faz ulgum tempo que venho observando o crescimento do casulo , a primeira vez que o vi ele tinha apenas dois centimetros , agora ele esta com mais ou menos com 12 centimetros .
    Continua comendo a minha roseira ,ja tirei varias fotos ,ando sempre com meu celular pronto para fotografa-lo. A lagarta esta enorme , gostaria que alguem me respondese quanto tempo demora para e borboleta “ficar pronta ” . Ja procurei na internet e não consigo encontrar resposta obrigada mrprodi@ig.com.br

  13. mery barbosa says:

    hoje que estou muito triste por ter visto uma pessoa que eu amo muito ter destruído os casulos que eu observava com tanto amor, resolvi pesquisar na net sobre lagartas, casulos e borboletas. esta pessoa arrancou o casulo da parede da minha varanda ao lavá-la, quando vi peguei os casulos sequei-os e pus em um lugar seguro na esperança que elas ainda se transformem em borboletas…
    então gostaria de saber se elas teem chances de sobrevivencia, tendo em vistas que fazem muitos dias que estão em seus casulos dois deles se mexeram quando peguei.
    isso me machucou muito.
    por favor, me mande uma resposta no e mail…
    aguardo.
    obrigada!

  14. gabrielaaa says:

    lindo muito lindo!!!!!!!!!

    nunca pensei nisso hoje ajudando o meu irmão na lição fui pesquisar sobre a borboleta e agora sei o aconteca com a borboleta , achei muito lindo e agora penso a minha vida não é mais encantada, a vida da borboleta e muito maisss e por isso queria ser uma…..

    POR QUE AI SIM TERIA UMA VIDA ENCANTADA!!!!!!

    hojedigo,DEUS EXISTE!!!!!!!!
    ele me deu a vida e deu vida à borboleta tambem….

    BORBOLETA É A MAGIA DA MINHA VIDA
    É CANÇÃO DA PAZ…..FLOR DE MAGIA……

  15. gabrielaaa says:

    BORBOLETA TEM MAGIA MAS,ESSA MAGIA….. essa magia…mas eassa magia É DE DEUS!!!!!!!!!!!!

    TAMBEM TEMOS AMAGIA MAS AMAGIA É DA VDA E DE DEUS E AINDA DO AMOR………

  16. renata says:

    apesar de ter medo das borboletas acho elas incrivel voces ja pararam para pensar como pode uma simples largata se trasformar em uma linda borboleta .tem gente que nao tem amor no coraçao essa pessoas nao vao ser nada na vida nem uma pequena e linda borboleta para serem admiradas.

  17. ingrid says:

    gostei da lição dada, em casa temos uma lagarta, quer dizer ela apareceu, e ficamos com dó de tirar-la de la, e ficamos, na verdade nos apaixonamos por ela, colocamos o nome de zuzuzela, porque ela apreceu na época da copa de 2010, e achei ela bem redonda rs… e sempre que meu pai rega as plantas, pedimos pra ele ter cuidado pra ela não cair, e qd cai ficamos procurando até achar, e colocamos ela de volta na planta que gosta, e depois a vemos comendo tudo em 1 segundo, ela sumiu esses dias, achamos hoje, ela estava fora da casinha, não sabemos se ela vai sobreviver, porque sempre a achamos, ela está na casinha, enfim colocamos ela na planta proxima da casinha, agora vamos esperar pra ver, falamos para o meu pai ficar observando rs.. pra ver se ela não vai cair novamente.

  18. aDRIANA says:

    eu amo borboletas

  19. FRANCIELLE VIEIRA says:

    Realmente, é lindoo e incrível o processo d transformação da borboleta, fiz com meus alunos na escola, peguei a lagarta e coloquei em uma garrafinha pet pequena, fiz os buraquinhos e coloquei folhas p/ a lagarta se alimentar.. É realmente bastante interessante, quando vc acompanha desde os 1ºs passos essa transformação, passou umas 3 semanas mais ou menos, a largarta se transformou em um casulo e depois d uma semana, em uma linda borboleta. Sem falar nos ovinhos q elas deixaram dentro do litrinho.. Mais interessante ainda, foi q depois d alguns dias, quando olhei, os 1ºs ovinhos q a lagarta tinha botado, foi se transformando em uma lagarta.. Adoreii essa experiência, aprendir bastante, e vale a pena fazer essa experiência.. Realmente é incrível e inacreditável, muitoo chiquee…

  20. kamilla says:

    eu gostei mas ou menos pq eu pedi a metamorfose nao quantos anos ela esistio

  21. Beatriz says:

    Qual foi a fonte utilizada para que você pudesse relatar sua experiencia?

  22. ILLANA says:

    Muito bom o texto adoreiiiiiiiiiiiiiii
    MEU BLOG É
    http://lanapreservation.blogspot.com/

  23. TIA MEL says:

    Estou trabalhando com minha turma de educação infantil oProjeto” APRENDENDO COM A BORBOLETA”…QUERIDOS A ESPÉCIE DE LAGARTA QUE ESCOLHI FOI DA PALMEIRA REAL …MINHAS CRIANÇAS ESTÃO AMANDO …A SEMANA PASSADA ACONTECEU A CULMINÂNCIA DO NOSSO PROJETO , QUANDO ACOMPANHAMOS TODO O PROCESSO ATÉ A SOLTURA DA BORBOLETA NO PÁTIO DA ESCOLA, TUDO AO VIVO E A CORES E FOI MAAAAAAAAAARAVILHOSO! ESSA ESPÉCIE É DA COR PRETA COM PEQUENOS DETALHES AMARELOS E É LINDA… ESSE FOI MAIS UM TRABALHO DA TURMA “JOSÉ PAULO PAES” 1º PERÍODO DA TIA MEL) MUITO, MUITO SIGNIFICANTE EM TERMOS DE APRENDIZADO, HÁBITOS E ATITUDES E PRESERVAÇÃO DE SERES VIVOS- MEIO AMBIENTE- MEU AMBIENTE VIVO” BEIJOS E DÊEM CONTINUIDADE A ESSE TRABALHO COM NOVAS ESPÉCIES, POIS, TEM MUITAS JÁ EM EXTINÇÃO, O QUE PRECISAMOS É MUDAR AS MENTALIDADES DAS PESSOAS PARA A PRESERVAÇÃO DE TODOS OS SERES VIVOS!!!

Deixe seu comentário: